Word Sense Disambiguation

7 Fevereiro 2012

Novos mantimentos na nau dos mantimentos:

Eneko Agirre & Philip Edmonds (eds.) (2006) Word Sense Disambiguation. Algorithms and Applications.Dordrecht: Springer. 

Preface
Foreword // Graeme Hirst
  1. Introduction (pdf available) // Eneko Agirre and Philip Edmonds
  2. Word Senses // Adam Kilgarriff
  3. Making Sense About Sense // Nancy Ide, Yorick Wilks
  4. Evaluation of WSD Systems // Martha Palmer, Hwee Tou Ng, Hoa Trang Dang
  5. Knowledge-Based Methods for WSD // Rada Mihalcea
  6. Unsupervised Corpus-Based Methods for WSD // Ted Pedersen
  7. Supervised Corpus-Based Methods for WSD // Lluís Màrquez, Gerard Escudero, David Martínez, German Rigau
  8. Knowledge Sources for WSD // Eneko Agirre, Mark Stevenson
  9. Automatic Acquisition of Lexical Information and Examples // Julio Gonzalo, Felisa Verdejo
  10. Domain-Specific WSD // Paul Buitelaar, Bernardo Magnini, Carlo Strapparava, Piek Vossen
  11. WSD in NLP Applications // Philip Resnik
Appendix: Resources for WSD
Index of Terms
Index of Authors and Algorithms

fonte:  http://www.wsdbook.org/


Anúncios

«Although traditionally dictionaries have attempted to explain the usage of language through accurate definitions curated by professional lexicographers, the interactive nature of the Internet has made room for a new linguistic tool: user-generated dictionaries. Online user-generated dictionaries, such as the Urban Dictionary (www.urbandictionary.com), depart from the established role of the dictionary as a repository of authoritative information to act as a forum for users to explore the social uses of language, make commentary on cultural trends, and respond to the definitions created by others. And there is no vocabulary better than slang to inspire a host of creative definitions. Colloquialisms and slang provide an ideal example of the mutability of the English language and are exemplary of the manner in which speakers of a language change it to suit their needs.»

em: think-u-bator > The Forefront of Lexicography: User-Generated Dictionaries

via: omnis persuasio carcer est > Dicionários criados pelo usuário

Livros vs. ecrã

13 Abril 2008

«…A leitura no ecrã é fragmentada, segmentada e fragmentária uma vez que todos os textos electrónicos, seja qual for o seu género, se tornam bancos de dados de onde se extraem fragmentos sem remeter este fragmento para a totalidade da que foi extraído. A partir de este momento pode ver-se no funcionamento dos bancos de dados que as pessoas extraem informação sem se preocupar por esta totalidade de onde procede.»

Fonte: Roger Chartier “La utopía de la biblioteca universal es posible” (entrevistado por en Carlos Suboskyvia para Clarín.com)

via: El futuro del libro > Chartier: la utopía de la biblioteca universal es posible

Pergunte-nos – serviço de apoio aos utilizadores das bibliotecas da Universidade do Minho.

A excelente equipa dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho anuncia que o serviço de apoio aos utilizadores das bibliotecas da U.M. está agora disponível também via chat e skype (para além do já disponibilizado serviço via e-mail, telefone e, claro, presencial).

As duas novas modalidades de contacto estarão disponíveis até ao final do ano lectivo a título experimental

Ir à página Web do serviço


Foto: Página Web do Pergunte-nos – serviço de apoio aos utilizadores das bibliotecas U.M.

Os utilizadores de Windows ou Mac já podem usar (por enquanto, ainda está em fase de provas) o reprodutor de música Amarok (a notícia já é de Janeiro, mas escapou-me).
Como já escrevi (há quase um ano), com o Amarok posso:

1. Transferir automaticamente capas dos discos (da Amazon)
2. Transferir as letras das músicas
3. Ver informação da Wikipédia sobre o autor no próprio Amarok
4. Criar vários tipos de listas de reprodução
5. Gerir os meus podcast
6. Ligar um leitor de MP3 (incluído o iPod)
7. Usar o português como língua de interface
8. Aceder a last.fm
9. etc., etc.

O suporte para last.fm permite partilhar gostos musicais com outras pessoas na net:

table.lfmWidget20070712222642 td {margin:0 !important;padding:0 !important;border:0 !important;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmHead a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/header/chart/recenttracks_regular_black.png) no-repeat 0 0 !important;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmEmbed object {float:left;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmFoot td.lfmConfig a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/footer/black.png) no-repeat 0px 0 !important;;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmFoot td.lfmView a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/footer/black.png) no-repeat -85px 0 !important;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmFoot td.lfmPopup a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/footer/black.png) no-repeat -159px 0 !important;}

Twingine

13 Janeiro 2008

Ao fazer pesquisas com Twingine, obtemos, em simultâneo, os resultados de Google e os de Yahoo!:

Wikia Search

7 Janeiro 2008

Hoje começou a funcionar o motor de pesquisa Wikia Search.

Já li algumas críticas sobre a má qualidade dos resultados, mas isso é perfeitamente natural, dado o conceito de motor de busca de Wikia, baseado no feedback dos usuários. Evidentemente, neste momento, não há, ainda, retorno nenhum.
Não vamos dar-lhe, pelo menos, os 100 dias de graça?
%d bloggers like this: