Estou a pensar alterar o modelo e integrar num único sítio blogue, wiki, plataformas de e-learning, etc. Isto poderá supor ter de abandonar a plataforma blogger e mudar para um um sistema de gerência de conteúdos, como o wordpress, ou manter o blogue no blogger, mas integrando-o no novo sítio.

Manual de Moodle

6 Maio 2008

Anibal de la Torre oferece-nos um manual de Moodle (versão 1.8), plataforma de e-learning livre (em que também publicámos o curso Português para nós).

Todo o material está elaborado sob licença Creative Commons.

imagem: http://moodle.org/

«Although traditionally dictionaries have attempted to explain the usage of language through accurate definitions curated by professional lexicographers, the interactive nature of the Internet has made room for a new linguistic tool: user-generated dictionaries. Online user-generated dictionaries, such as the Urban Dictionary (www.urbandictionary.com), depart from the established role of the dictionary as a repository of authoritative information to act as a forum for users to explore the social uses of language, make commentary on cultural trends, and respond to the definitions created by others. And there is no vocabulary better than slang to inspire a host of creative definitions. Colloquialisms and slang provide an ideal example of the mutability of the English language and are exemplary of the manner in which speakers of a language change it to suit their needs.»

em: think-u-bator > The Forefront of Lexicography: User-Generated Dictionaries

via: omnis persuasio carcer est > Dicionários criados pelo usuário

Livros vs. ecrã

13 Abril 2008

«…A leitura no ecrã é fragmentada, segmentada e fragmentária uma vez que todos os textos electrónicos, seja qual for o seu género, se tornam bancos de dados de onde se extraem fragmentos sem remeter este fragmento para a totalidade da que foi extraído. A partir de este momento pode ver-se no funcionamento dos bancos de dados que as pessoas extraem informação sem se preocupar por esta totalidade de onde procede.»

Fonte: Roger Chartier “La utopía de la biblioteca universal es posible” (entrevistado por en Carlos Suboskyvia para Clarín.com)

via: El futuro del libro > Chartier: la utopía de la biblioteca universal es posible

Pergunte-nos – serviço de apoio aos utilizadores das bibliotecas da Universidade do Minho.

A excelente equipa dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho anuncia que o serviço de apoio aos utilizadores das bibliotecas da U.M. está agora disponível também via chat e skype (para além do já disponibilizado serviço via e-mail, telefone e, claro, presencial).

As duas novas modalidades de contacto estarão disponíveis até ao final do ano lectivo a título experimental

Ir à página Web do serviço


Foto: Página Web do Pergunte-nos – serviço de apoio aos utilizadores das bibliotecas U.M.

Em breve estará disponível a segunda fase da plataforma de e-learning de Português para nós – Curso de Português Língua Estrangeira/Língua Segunda (vd. aqui mesmo: Português para nós: curso de português on-line)

Haverá actualizações especialmente nos conteúdos lexicais, sócio-culturais e nos exercícios, assim como a definitiva substituição dos áudios “sintetizados” (vozes artificiais) por vozes “humanas”.

As diferentes actividades e exercícios deverão estar terminadas antes do 15 de Junho para poder optar ao diploma da Direcção Geral de Juventude e Solidariedade da Junta da Galiza.

Esta mesma Direcção Geral de Juventude e Solidariedade da Junta da Galiza, oferecerá uma viagem a Lisboa para duas pessoas, que será sorteada entre os alunos que tenham finalizado com aproveitamento o curso Português para nós (mais informação nas bases do sorteio).

Os utilizadores de Windows ou Mac já podem usar (por enquanto, ainda está em fase de provas) o reprodutor de música Amarok (a notícia já é de Janeiro, mas escapou-me).
Como já escrevi (há quase um ano), com o Amarok posso:

1. Transferir automaticamente capas dos discos (da Amazon)
2. Transferir as letras das músicas
3. Ver informação da Wikipédia sobre o autor no próprio Amarok
4. Criar vários tipos de listas de reprodução
5. Gerir os meus podcast
6. Ligar um leitor de MP3 (incluído o iPod)
7. Usar o português como língua de interface
8. Aceder a last.fm
9. etc., etc.

O suporte para last.fm permite partilhar gostos musicais com outras pessoas na net:

table.lfmWidget20070712222642 td {margin:0 !important;padding:0 !important;border:0 !important;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmHead a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/header/chart/recenttracks_regular_black.png) no-repeat 0 0 !important;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmEmbed object {float:left;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmFoot td.lfmConfig a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/footer/black.png) no-repeat 0px 0 !important;;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmFoot td.lfmView a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/footer/black.png) no-repeat -85px 0 !important;}table.lfmWidget20070712222642 tr.lfmFoot td.lfmPopup a:hover {background:url(http://panther1.last.fm/widgets/images/pt/footer/black.png) no-repeat -159px 0 !important;}

Já comentei em mais de uma ocasião (aqui também: Dicionário da Língua Portuguesa Caldas Aulete) a necessidade de actualização (também gráfica) de um dos melhores dicionários de português, o Dicionário da Língua Portuguesa Caldas Aulete [a minha versão em papel é de 1987: Rio de Janeiro, Editora Delta, 5ª edição brasileira, revista, actualizada e aumentada por Hamílcar de Garcia e Antenor Nascentes].
Já me referi aqui também à nova edição electrónica deste dicionário (Dicionário “Aulete Digital” ) de que, entretanto, saiu a versão 2.

A grande limitação deste Aulete Digital é o facto de termos de instalar um software que limita a consulta não apenas a um tipo de computador (apenas com sistema operativo Windows) mas também ao nosso computador físico (aquele em que está instalado o referido software), deixando assim de ser um verdadeiro dicionário on-line, consultável a partir de qualquer lugar com ligação à Internet e de qualquer máquina, independentemente do sistema operativo.

Contudo, vale a pena instalar (quem trabalhar com o Windows).

Facebook em espanhol

8 Fevereiro 2008

Leio em EL PAÍS.com (Facebook anuncia el lanzamiento de su versión en español) que os usuários de Facebook já podem escolher ver a página em espanhol (a partir de 11 de Fevereiro abrir-se-á por defeito nessa língua se o usuário estiver num país de fala hispana).

A tradução foi feita pelos próprios usuários, que podiam votar na melhor tradução entre as propostas dos participantes.

Nas próximas semanas aparecerão também as versões em francês e em alemão.
Admiro o empenho e as iniciativas (institucionais e não só) em prol da difusão do espanhol que se estão a fazer. E por estas bandas?
A minha página no Facebook já está em espanhol:

Armazenar e organizar fotos

8 Fevereiro 2008

Instalei o Picasa na parte Windows do meu computador e finalmente comecei a arrumar os caóticos ficheiros de imagens que tenho espalhados por todo o lado.
Sinto ter de dizer isto, mas o Picasa parece-me superior ao F-Spot ou ao GThumb, organizadores de imagens oficiais de GNOME (isto é: ubuntu, etc.). Oxalá esteja enganado.

“No embalo”, abri uma conta no Flickr (daí o teste do post anterior) e, portanto, no Yahoo! (em que altura!) . Não sei muito bem para que. Duvido que utilize o serviço de hospedagem e de partilha de fotos. Talvez para mandar alguma foto para aqui?

%d bloggers like this: