Caminhos sociais

29 Abril 2008

Desire paths” é um grupo de Flickr dedicado a recolher fotografias de caminhos, passeios, etc. que, ao serem concebidos (ou apenas construídos), não foram tomadas em conta as necessidades dos seus usuários.

via: Blog de Usolab > Caminos sociales

fotografia: Divergent Paths > iirraa

Anúncios

«Me pasma el papanatismo que se extiende por el mundo culinario. Si te sirven media docena de ostras del copetín, frescas como una lechuga y recién llegadas de Arcade, te han colocado una vulgaridad. Pero si escogen sólo una ostra de dudoso origen, la flambean lentamente con un poco de jerez y te la colocan en un plato enorme con un par de churretes de zanahoria caramelizada y polvo de maíz ligeramente tostado, tienes que derretirte en el acto entre exclamaciones de éxtasis.»

Javier Ortiz > El dedo en la llaga > La nueva cocina

Quinta-feira, dia 24 de Abril, na Livraria 100ª Página, em Braga, será feita a apresentação do livro NARRANDO O PÓS-MODERNO: REESCRITAS, RE-VISÕES, ADAPTAÇÕES, de Ana Gabriela Macedo.
A apresentação estará a cargo de Carlos Mendes de Sousa.
Serão feitas leituras pelo Sindicato da Poesia assim como uma mostra/venda das publicações editadas pelo Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho.


Hoje, terça-feira, a partir das 21h30, no Belém Bar Café (junto ao Museu da Electricidade, em Lisboa), apresentação da nova revista LER.

via: LERBLOG


II Jornadas de Estudos Espanhóis e Hispano-Americanos. El español entre lo uno y lo diverso.

Universidade do Minho
Campus de Gualtar
Complexo Pedagógico II, Anfiteatro B2
quarta-feira, 16-04-2008 e quinta-feira, 17-04-2008

A Secção de Estudos Espanhóis e Hispano-Americanos do Instituto de Letras e Ciências Humanas pretende com estas II Jornadas focar a diversidade da língua espanhola, bem como reflectir sobre o modo de perspectivar esta diversidade desde a prática pedagógica e a investigação em lexicografia e em tradução.

Fonte: Portal de Comunicação da Universidade do Minho

Livros vs. ecrã

13 Abril 2008

«…A leitura no ecrã é fragmentada, segmentada e fragmentária uma vez que todos os textos electrónicos, seja qual for o seu género, se tornam bancos de dados de onde se extraem fragmentos sem remeter este fragmento para a totalidade da que foi extraído. A partir de este momento pode ver-se no funcionamento dos bancos de dados que as pessoas extraem informação sem se preocupar por esta totalidade de onde procede.»

Fonte: Roger Chartier “La utopía de la biblioteca universal es posible” (entrevistado por en Carlos Suboskyvia para Clarín.com)

via: El futuro del libro > Chartier: la utopía de la biblioteca universal es posible

«Infelizmente as elites culturais e económicas galegas jogam a perder, e apostam por estratégias de resistência estilo Custer. Afinal morrerá a língua, mas “com os socos postos”.»

José Ramom Pichel.

Fonte: Portal Galego da Língua > José Ramom Pichel: «É preciso mais planificadores e estrategas, e mais vendedores do que apaixonados por futuros de conjuntivo»

%d bloggers like this: