Repertorio lexical dicionarizado, contextualizado e exhaustivo do corpus da lírica profana galego-portuguesa, construído a partir do texto (revisado) das cantigas.

Glosario da poesía medieval profana galego-portuguesa (GLOSSA)

Responsável: Manuel Ferreiro (Universidade da Corunha)

Captura de tela 2014-06-11 16.06.30

Anúncios

O Crânio de Castelao

27 Fevereiro 2014

Lançamento do livro O crânio de Castelao

Local: Biblioteca Geral da Universidade do Minho, Campus de Gualtar, Braga
Dia: 27 de Fevereiro de 2014
Hora: 18h

Na sessão de apresentação do livro na Universidade do Minho estarão os autores Carlos Quiroga (coordenador do livro), Miguel R. Penas, Xemma Tendim, Montse Dopico e Quico Cadaval.

Organização:
Centro de Estudos Galegos
Área de Estudos Espanhóis e Hispano-Americanos
Instituto de Letras e Ciências Humanas
Universidade do Minho.

O Crânio de Castelao, na imperdível.net (13 €)

___________________

o-cranio-de-castelao-250x355

“Romance policial cuja ação se desenvolve em torno ao roubo da caveira de Castelao do Panteão de Galegos Ilustres e que leva o protagonista a uma viagem por quatro continentes na procura da “relíquia” desaparecida. Projeto que nasceu no encontro internacional Galego no Mundo. Latim em pó que decorreu em Santiago de Compostela inserido na programação da Capital Europeia da Cultura no ano 2000.

Depois de o Catedrático de Medicina, o Professor F., envolver o seu discípulo na procura do crânio de Castelao roubado do Panteão de Galegos Ilustres em Compostela, começam uma série de peripécias escritas por Carlos Quiroga (Galiza), Miguel Miranda (Portugal), Antón Lopo (Galiza), Bernardo Ajzenberg (Brasil), Suso de Toro (Galiza), Germano Almeida (Cabo Verde), Quico Cadaval (Galiza), Possidónio Cachapa (Portugal), Xavier Queipo (Galiza), Luís Cardoso (Timor) e Xurxo Souto (Galiza), que levaram o protagonista aos lugares mais inesperados.

Na tarde do 13 de Maio Santiago de Compostela estava já primaveril. Para o lado do Centro de Arte Contemporânea o Parque de Bonaval irradiava a calma do fim de semana, com isolados e vagarosos visitantes. Pelas vidraças baixas do edifício de Álvaro Siza entrava uma luz nimbada que deixava na atmosfera do bar um sossego quente. Na mesa do canto estava sentado P. desde as 17:00 h., com alguma ansiedade mal dissimulada. Aguardava alguém. O Catedrático de Medicina, o Professor F., “orientador” da sua tese de doutoramento, tinha deixado para ele uma mensagem para encontrar-se naquele lugar. E P. consumira um café com impaciência, tratando de imaginar que podia querer o velho catedrático, sem alcançar uma explicação para o motivo da cita nem para a escolha precisamente do Museu.”

Texto e imagem: Através|Editora

Aplicabilidade e transferência de resultados nos estudos literários (Elias Torres Feijó)

O Mestrado Europeu em Lexicografia (EMLex) será oferecido na Universidade do Minho em colaboração com várias Universidades.

O 2º semestre da próxima edição (2013-2015) do Mestrado Europeu em Lexicografia (EMLex), primeira edição na Universidade do Minho, será na Universidade de Santiago de Compostela (com bolsas Erasmus).

O Mestrado Europeu em Lexicografia (EMLex) será leccionado em português e em inglês. Haverá algumas unidades curriculares em alemão, mas são opcionais e  poderás não escolhê-las.

EMLex mapa
Foto: The Hungarian EMLex website

“A crise sociolinguística na Galiza e nos mercados linguísticos”
Celso Álvarez Cáccamo (Universidade da Coruña)

Universidade do Minho
Instituto de Letras e Ciências Humanas
Braga – Portugal

31 de Maio às 16 h
(sala 1005)

Organiza:
Centro de Estudos Galegos (Universidade Do Minho)

Screen Shot 2013-05-29 at 08.59.24

solstício de verão

23 Junho 2012

boas sardinhas!

Imagem: Wikipedia Por Jose Pereira  Copyright: GFDL Publicada por/Publish by: Jose Pereira (http://www.jpereira.net) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) undefined CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)%5D

Lembrei-me disto a propósito da “folga convocada nas concas mineiras de Asturias e León” que li na imprensa.
Mas a cereja no topo do bolo foi “a outra cousa, borboleta” (‘mudando de assunto’), ouvido no rádio do carro a caminho de Santiago de Compostela (cf. a expressão castelhana “a otra cosa, mariposa”).
Alguns exemplos:

celebrar una reunión  celebrar unha reunión (realizar uma reunião)
el abajo firmante  o abaixo asinante (o abaixo assinado)
el alto el fuego  o alto o fogo (o cessar-fogo)
en la cuerda floja  na corda frouxa (na corda bamba)
espantapájaros  espanta-paxaros (espantalho)
fallo del juez  fallo do xuíz (sentença do juiz)
hacer la puñeta  facer a puñeta  (!!) (encher a cabeça)
hacer tiempo que…  facer tempo que… (haver tempo que…)
intereses bancarios  intereses bancarios (juros bancários)
levantar la sesión  levantar a sesión (encerrar a sessão)
ostentar un cargo  ostentar un cargo (ocupar um cargo)
pagar dietas  pagar dietas (pagar ajudas de custo)

 Bom, “to another thing, butterfly”

tradutores para que?

%d bloggers like this: