Google Cloud Connect for Microsoft Office permite a vários utilizadores trabalhar, no Office de Microsoft , no mesmo documento Word, PowerPoint ou Excel.

Com este complemento, os usuários do Office em Windows podem:
– trabalhar em simultâneo no mesmo documento;
– ver, em tempo real, as alterações feitas por outros usuários;
– aceder ao histórico das alterações;
– modificar permissões de partilha e edição do documento;
– ver a URL do documento.

Será que é desta que consigo convencer alguns dos meus colegas a usar Google Docs?

 

Via: Genbeta
Mais informação: Google Docs Blog
Para descarregar (só para Windows): Google Cloud Connect for Microsoft Office

Anúncios

Carlos Mendes de Sousa, do Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, recebe hoje o Prémio de Mérito à Investigação no 37º aniversário da UMinho.
Parabéns, Carlos.

imagem: http://www.uminho.pt

UMinho é a universidade portuguesa com maior visibilidade na Internet.

A ATRAVÉS|EDITORA, da Associaçom Galega da Língua, está agora na livraria virtual portuguesa Wook (Grupo Porto Editora).

“As universidades chegaram tarde às mudanças e estão a começar agora a incorporar métodos de gestão de qualidade que já são populares há alguns anos no mundo empresarial. Paradoxalmente, parece haver uma certa necessidade de chamá-los de inovação, tendência na moda atualmente no mundo da empresa e nas políticas públicas. Como consequência, promove-se a inovação nos métodos de ensino, mas quando se começa a experimentar timidamente alternativas a práticas que não mudaram em décadas, rapidamente são introduzidos sistemas de qualidade que exigem uma estandardização e protocolos estáveis e previsíveis. Deste modo consegue-se “congelar” processos que ainda estavam a ser iniciados e que raramente tinha sido experimentados, avaliados e melhorados. Como resultado as universidades equipam-se de um catálogo de práticas docentes “inovadoras” que, como em qualquer tipo de inovação na sua fase inicial, numa porcentagem elevada estão condenadas ao fracasso. Mas este insucesso não pode ser transformado num processo de destruição criativa que de origem a outros e melhores métodos. Pelo contrário, o efeito paralisante da qualidade faz com que os catálogos de métodos de ensino se tornem uma barreira para impedir futuras inovações e, portanto, qualquer tipo de transformação real.

Pelo contrário, a inovação é intrinsecamente instável. Não é apenas ou principalmente um conjunto de competências técnicas e procedimentos (embora estes façam parte do processo de inovação). A inovação é uma cultura que deve ser incorporada na estratégia e no modelo organizacional. A inovação é, pela sua própria idiossincrasia, difícil de gerir no sentido em que são geridas numa organização outras funções  (nomeadamente a qualidade), mas é possível  criar condições que gerem a cultura da inovação adequada.”


Freire, J. y  Schuch Brunet, K. (2011) “Políticas y prácticas para la construcción de una Universidad Digital“, no monográfico dedicado às “Políticas universitarias para una nueva década” (aqui em pdf) de La Cuestión Universitaria (Boletín Electrónico de la Cátedra UNESCO de Gestión y Política Universitaria de la Universidad Politécnica de Madrid), Nº 6 – diciembre 2010, ISSN 1988-236x; Francisco Michavila (dir.), José Luis Parejo (coord.).

O corpo das mulheres

11 Fevereiro 2011

Documentário de Lorella Zanardo sobre a “beleza feminina” como elemento televisivo de distração.

blog:  http://www.ilcorpodelledonne.net/

livro:   Lorella Zanardo (2010) Il corpo delle donne, Editore Feltrinelli

Gracias, Pedro

Monográfico dedicado às “Políticas universitarias para una nueva década” (aqui em pdf) de La Cuestión Universitaria (Boletín Electrónico de la Cátedra UNESCO de Gestión y Política Universitaria de la Universidad Politécnica de Madrid), Nº 6 – diciembre 2010, ISSN 1988-236x; Francisco Michavila (dir.), José Luis Parejo (coord.).

Índice:

POLÍTICAS UNIVERSITARIAS PARA UNA NUEVA DÉCADA: PROBLEMAS Y OPORTUNIDADES
Federico Gutiérrez-Solana, rector de la Universidad de Cantabria y presidente de la Conferencia de Rectores de las Universidades Española.

BASES PARA UNA NUEVA POLÍTICA UNIVERSITARIA ESPAÑOLA: REFLEXIONES DESDE EL PARLAMENTO ESPAÑOL
Adolfo L. González, portavoz de Política Universitaria del Grupo Parlamentario Popular. Congreso de los Diputados

LA INTERNACIONALIZACIÓN DE LA EDUCACIÓN SUPERIOR: MÁS ALLÁ DE LA MOVILIDAD EUROPEA
Guy Haug, experto europeo en políticas universitarias

UNA FINANCIACIÓN PARA EL CAMBIO UNIVERSITARIO
Juan A. Vázquez, catedrático de Estructura Económica. Universidad de Oviedo

GEOGRAFÍA DEL CONOCIMIENTO Y PLANIFICACIÓN UNIVERSITARIA
Pedro Reques Velasco, catedrático de Geografía Humana. Universidad de Cantabria

LOS EXPERTOS OPINAN
José Luis Parejo, Universidad de Valladolid

Políticas de participación estudiantil
José Miguel Peñas De Pablo, presidente del Consejo de Estudiantes de la Universidad de Alcalá

Políticas docentes
Carlos Andradas, vicerrector de Ordenación Académica y Profesorado de la Universidad Complutense de Madrid

Políticas de I+D+i
Enric Banda, director del Área de Ciencia, Investigación y Medio Ambiente de «la Caixa»

Políticas de gestión universitaria
Salvador Ordóñez, rector de la Universidad Internacional Menéndez Pelayo

POLÍTICAS Y PRÁCTICAS PARA LA CONSTRUCCIÓN DE UNA UNIVERSIDAD DIGITAL
Juan Freire, Universidade da Coruña y Escuela de Organización Industrial
Karla Schuch, Instituto de Humanidades, Artes & Ciências Professor Milton Santos. Universidade Federal da Bahia. Brasil

POLÍTICAS DE COMUNICACIÓN UNIVERSITARIA Y DIVULGACIÓN CIENTÍFICA
Manuel Toharia, director científico de la Ciudad de las Artes y las Ciencias de Valencia

GUÍA PARA LA ELABORACIÓN DE UN «PLAN DE ACCIÓN AL ALUMNADO CON DISCAPACIDAD EN LA UNIVERSIDAD»
Luis Cayo Pérez Bueno, presidente del Comité Español de Representantes de Personas con Discapacidad

L’UNIVERSITÉ MAGHRÉBINE FACE AUX DÉFIS DE L’INTÉGRATION EURO-MÉDITERRANÉENNE
Mohammed Zaher Benabdallah, président de l’Université Moulay Ismaïl de Meknés. Maroc

OS SINAIS DE BOLONHA E O DESAFIO DA CONSTRUÇÃO DO ESPAÇO LATINO-AMERICANO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR
Alex B. Fiúza de Mello, investigador. Universidade Federal do Pará. Brasil

%d bloggers like this: