Falar não é um ato puramente criativo: Google Scribe

13 Setembro 2010

Falar não é um ato tão criativo como alguns sugerem, no sentido de que cada vez que utilizamos a linguagem combinamos, livremente e de maneira inovadora, as palavras de que dispomos.
Reproduzimos, de uma maneira muito mais frequente do que parece, estruturas lexicais pré-fabricadas, fixadas pelo uso.
Querem ver?:  Google Scribe

Anúncios
%d bloggers like this: