“Conceber as redes sociais como plataforma de marketing é um erro crasso. Não servem para isso. Nas redes sociais, embora pareça incrível para aqueles que não as frequentam, o que importa são as vozes. As pessoas que participam têm uma voz própria. Eu sou capaz de reconhecer o estado de espírito dos meus amigos no Twitter, descobrir coisas sobre a sua personalidade embora nunca nos tenhamos visto cara a cara. Como antes acontecia com o género epistolar. Nesse ecossistema, a voz de um departamento de marketing (se tivesse voz) é discordante. Tão discordante como uma carta comercial quando do que estamos a espera é de uma carta de amor.”
Julieta Lionetti, entrevistada em Sobre Edición: Conferencia Editorial 2010: Julieta Lionetti

“La gente de los medios vemos Internet como si fuera un medio; esperamos que actúe como un medio: producido, editado, pulido, limpio, controlado. Pero Internet no es un medio; es un sitio. Internet es sociedad, un espacio donde nos conectamos con los demás; con información, con acciones, con transacciones. Hay gente buena, gente mala, gente inteligente, gente estúpida. Internet es vida, la vida es desordenada, y así es Internet, desordenado. Y eso es lo que gente como Dery no puede entender ni soportar. Ven una página como si fuera la de una revista, y no lo es; no tiene nada que ver. Es también el problema de los grupos de comunicación: siguen creyendo que Internet debería operar como su industria. No. El control de Internet lo tiene la gente, es de la gente. Ahí somos invitados, y si no añadimos valor, sobramos.”

“Haz lo que mejor sabes hacer y enlaza lo demás”,

Jeff Jarvis > EL País > “Algunos periódicos se están disparando a sí mismos

José Antonio Labordeta

19 Setembro 2010

¡A la mierda!“.
José Antonio Labordeta Subías (Zaragoza, 10 de marzo de 1935 – ibídem, 19 de septiembre de 2010)

Foto: Wikipedia: José Antonio Labordeta

via uberdin

Falar não é um ato tão criativo como alguns sugerem, no sentido de que cada vez que utilizamos a linguagem combinamos, livremente e de maneira inovadora, as palavras de que dispomos.
Reproduzimos, de uma maneira muito mais frequente do que parece, estruturas lexicais pré-fabricadas, fixadas pelo uso.
Querem ver?:  Google Scribe

Mas restrições no mundo Apple
Queres pôr uma foto na Ping, a nova rede social musical do iTunes?
Tudo bem. Mas terás de esperar pela bênção do tio Steve:

“Choose a photo that is already on your computer or take one using iSight. Once your photo is approved, it will appear next to any previous reviews you have written with this account.”

É que já se sabe: pode alguém exceder-se com as fotos no seu perfil.

E, como Steve Jobs disse: “Quem quiser pornografia sempre pode comprar um Android”

O muro do jardim da Apple continua a crescer.

Mais em iPad danger.

%d bloggers like this: