Yoono Desktop

21 Junho 2010

Yoono Desktop (também há Yoono como extra para Firefox) permite concentrar numa única interface as nossas contas de redes sociais e serviços de mensagens instantâneas (Twitter, Facebook, LinkedIn, MySpace, Flickr, AIM, MSN, Gtalk).
Yoono é freeware.

(espero não estar a cometer nenhuma inconfidência com a imagem!)

Eu vou registar uma outra:  “método para administrar e intercambiar informação oral ou escrita em qualquer formato”

aceitam-se sugestões para o nome:  ……………………………..

imagem:  WikipediaUS patent

Detesto as estratégias tipo “passador”: primeiro de graça e depois de te viciares, paga.

Já me referi aqui ao caso Last.fm.

Agora é a vez do provedor de conteúdos UOL .

A UOL disponibilizava, até há uns dias, acesso online ao dicionário Houaiss (entre outros):

Agora o que temos é isto:

E o correspondente “convite”:

Os __________*  bons sabem o que escrever. O grandes sabem o que re-escrever (e reutilizar).

* preencha conforme o caso.

Re-escrito, repensado, reutilizado a partir de:  Eric S. RaymondThe Cathedral and the Bazaar : ” 2. Good programmers know what to write. Great ones know what to rewrite (and reuse).”
(Nunca cheguei a ler este texto. Paciência!)

“Antes de mais queremos lembrar Zapatero de que comete um erro histórico crasso ao afirmar que, em tempos, a erradicação da pirataria permitiu o livre comércio nas rotas marítimas. É importante lembrar-lhe que foi exatamente o contrário: quando em 1778 se deixou de negar a realidade – eliminando a absurda proibição de atravessar o Atlântico a que estava sujeito qualquer navio que não fosse espanhol -,  só assim é que se acabou com três séculos de pirataria.”

El Blog de Enrique Dans¿Puede la Coalición de Creadores dejar de decir sandeces? ¿Puede el gobierno dejar de legitimarlas? (tradução minha)

imagem: Wikipédia: Pirata

A Galiza também é um país velho, como vê o seu futuro?
Recuperámos o Sul, o Eixo Atlântico, e estamos mais integrados no espaço natural…

É especialista em comércio exterior.

Sou filho e neto de comerciantes e preocupo-me com o comércio. Vejo que, a partir dos anos oitenta, passamos a ser um país exportador. Somos a segunda economia mais exportadora do Estado [Espanhol], a seguir à Navarra. Isso é graças a Portugal. Aí foi onde aprendemos a exportar, a adaptarmo-nos a contextos distintos dos nossos.

Henrique Sáez, em ANosaTerra Diario > ‘Non gusto dos remedos da Viena do XIX’

Foto: ANosaTerra Diario

Novos mantimentos na Nau dos Mantimentos:

Carta a los editores de libros de texto, de Jordi Adell
em resposta a
Editores acusan a los poderes públicos de “cómplices de piratería” al fomentar la gratuidad de los contenidos educativos

(via Barrapunto > Carta a los editores de libros de texto)

portátil na aula

Foto: Intergalacticrobot

«O futebol é o desporto de toda a gente (sem diferenças de cor) na África do Sul, ao contrário do râguebi , que é apenas dos brancos. Na África do Sul, um preto não pode ir a um jogo de râguebi sem correr o risco de ser atacado.»

Simphiwe Dana, cantora xhosa de África do Sul (em Cuando los elefantes sueñan con la música > Entrevista con la surafricana Simphiwe Dana).

Bem-vindo, pois, o mundial da África do Sul

Foto: Chef Cooke

Produtos “shanzai”

: Tecnología “shanzai”: versiones chinas a precio asequible

«

Outros aparelhos, como os computadores MacBook Air, já foram adaptados e, até, segundo alguns especialistas, melhorados, apresentando algumas funções que os originais não ofereciam, como no caso do ultraportátil de Apple ou do tablet iPad, que na versão “shanzai” tem três portos USB, saídas multimédia HDMI e leitor de discos DVD, enquanto os dispositivos de Apple, por motivos de interesses económicos, no têm nenhuma conexão externa, evitando assim que entrem no aparelho conteúdos que a companhia da maçã não controla.»

Texto: Consumer Eroski > Tecnología “shanzai”: versiones chinas a precio asequible (tradução minha)

Foto: akihabarablues.com > Ya está aquí el Shanzai, el iPad chinorri



Tom Waits por…

4 Junho 2010

“Visiones elefantinas de Tom Waits” em  Cuando los elefantes sueñan con la música

Temas de Tom Waits gravados por:

Youn Sun Nah (‘Jockey full of Bourbon’);

Carlos Careqa (‘All the world is green’, ‘Tom Traubert’s blues’, ‘Ruby’s arms’, ‘Soldier’s things’, ‘Downtown train’);

Maria João e Mário Laginha (‘Take me home’, ‘Tom Traubert’s blues’);

Diana Krall (‘Temptation’);

Tom Waits e Crystal Gayle (‘Opening montage’, ‘Broken bycicles’ y ‘I beg your pardon’), do filme de Coppola ‘One from the heart’.

Fonte: Texto que acampanha o Podcast “Visiones elefantinas de Tom Waits (Cuando los elefantes sueñan con la música)”, de 28/05/2010.

>> Links para subscrever-se ao programa
>> blog

imagem: Cuando los elefantes sueñan con la música

%d bloggers like this: