Ontologias

14 Dezembro 2009

Bom trabalho sobre o uso de ontologias na área do Processamento da Linguagem Natural, da Linguística, da Filosofia, etc.
A autora aununcia que em breve estará disponível para acesso livre:
França, Patrícia (2009). Ontologia e Ontologias: contributos teóricos para uma perspectiva transdisciplinar. Tese de Mestrado. Braga: Universidade do Minho.
Resumo
As ontologias, pensadas desde a Antiguidade no âmbito da Filosofia, ganharam
importância no contexto das Ciências da Computação, principalmente com o advento da
Web Semântica. Mas não é apenas no contexto das Ciências da Computação que as
ontologias têm interesse. Elas têm vindo a desenvolver-se rapidamente noutras áreas
científicas, nomeadamente na Geografia, no Direito na Linguística e, muito
particularmente, na Biomedicina.
Construir um quadro comum a partir do qual pudéssemos descrever a realidade, sem
incoerências ou divergências, tem sido o propósito de diversas personalidades ao longo
da história, inseridas nas mais diversas áreas de pesquisa, desde a ontologia de
Aristóteles, passando pelos esquemas didácticos de Lorhard e pelos dicionários
onomasiológicos, desde Roget até Hallig e Wartburg, até chegarmos às ontologias
computorizadas. Alguns destes quadros cabem neste trabalho.
Estão aqui reunidos conceitos e terminologia das três disciplinas basilares para a
construção de ontologias computorizadas: a Filosofia, as Ciências da Computação e a
Linguística.
Este trabalho levanta ainda questões importantes acerca dos fundamentos teóricos
das ontologias formais e pretende contribuir para a clarificação de alguns dos conceitos
que constituem os blocos de construção de uma ontologia: as instâncias, as classes e as
suas relações.

Índice
Agradecimentos    vii
Resumo    ix
Abstract    xi
Convenções gráficas   xv
Abreviaturas e símbolos    xvii
Lista de ilustrações    xix
Introdução
0.1. Motivações    1
0.2. Algumas notas iniciais sobre verdade, informação, conhecimento e compromisso
ontológico    4
0.3. O que está a ser feito   6
0.4. Objectivos   10
0.4.1. Objectivos gerais    11
0.4.2. Objectivos específicos    11
0.5. Resumo dos capítulos   12
Capítulo 1
1. Justificação da metodologia  15
1.1. O estatuto epistemológico da Linguística    15
1.2. A Linguística e a Ontologia   20
Capítulo 2
2. A Ontologia e a Filosofia    27
2.1 Da origem do termo   27
2.2. Da origem do conceito   31
2.2.1. Do ser   34
2.2.2. Da substância   37
2. 3. A construção de um espaço integrado das diferentes noções de ontologia   40
2.3.1. A dimensão vertical: o eixo da generalidade     41
2.3.2. A dimensão da profundidade: o eixo da subjectividade   42
2.3.3. A dimensão da horizontalidade: o eixo dos três níveis    43
Capítulo 3
3. Ontologias e Ciências da Computação   51
3.1. As bases de dados e as ontologias   51
3.1.1. As bases de dados como a génese das ontologias   52
3.1.1.1. Os modelos de dados   54
3.1.1.2. Os modelos de dados e as ontologias   56
3.2. Definindo ontologia   57
3.2.1. Uma definição ou várias definições?  58
3.2.1.1. Ontologia e ontologias   59
3.2.1.2. Um sistema conceptual, um sistema formal e uma teoria lógica  59
3.4.1.3. Uma linguagem formal
3.4.1.4. Vocabulário usado por uma teoria lógica   65
3.4.1.5. Componentes de uma arquitectura   66
3.4.1.6. Uma conceptualização   66
3.3. Tipologias     69
3.3.1. Ontologias de alto nível (ou de nível superior)   69
3.3.2. Ontologias de domínio   70
3.4. Os blocos de construção de uma ontologia   70
3.4.1. As classes    70
3.4.2. Os indivíduos    71
3.4.3. As propriedades    71
3.4.4. As relações   72
Capítulo 4
4. A ontologia e a Lexicografia onomasiológica   75
4.1. Dando um sentido ao conceito de onomasiologia   78
4.1.1. Da origem da palavra na Lexicologia    79
4.1.2. A onomasiologia na história da Lexicografia   80
4.1.2.1. A conquista da ordem alfabética e a origem do debate   80
4.2. Tipologias das obras lexicográficas onomasiológicas    87
4.2.1. Do critério de ordenação dos materiais lexicográficos   89
4.2.1.1. Do critério paradigmático   91
4.3. Alguns exemplos paradigmáticos de dicionários onomasiológicos    92
4.3.1. O Thesaurus de Roget   92
4.3.2. O Sistema de Hallig & Wartburg   93
4.4. Os contributos das Ciências da Computação   98
4.4.1. A hierarquia e a classificação   99
Capítulo 5
5. De conceitos e relações  105
5.1. De conceitos   106
5.1.1. As teorias dos conceitos  107
5.2. A Ontolinguística .  113
5.2.1. As relações na Ontolinguística   116
5.2.1.1. As relações taxonómicas   116
5.2.1.2. As relações meronímicas   117
5.3. Ontologia e realidade  120
5.3.1. As relações numa ontologia científica de base realista   124
5.3.1.1. As relações ontológicas ao nível das instâncias   127
5.3.1.2. As relações ontológicas ao nível dos unievrsais   128
5.4. Conceitos, classes e universais num mesmo quadro de análise   130
Conclusão   133
Referências bibliográficas   137
Anexos

Anúncios

One Response to “Ontologias”

  1. patfranca Says:

    Obrigada pela publicidade.


Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: