leitor de e-books Kindle

28 Dezembro 2009

Comprei, há umas semanas o leitor de e-books Kindle, da loja Amazon. A razão da minha escolha não foi por ser o melhor aparelho (qual é? ou o ser mais barato, mas sim pela facilidade de comprar um livro. Basta ligar-se à loja Amazon (usa a rede móvel, mas não se paga mais por isso), procuras o que queres e, após um clique, já tens o livro no teu leitor.

A todos aqueles que pensam que a experiência de leitura é a mesma que se tem com um computador portátil, aconselho-os a experimentar. Não tem nada a ver com um ecrã de computador. Fiquei ainda mais admirado quando experimentei no exterior.

Com o Kindle pode-se:

– alterar o tamanho dos caracteres;

– marcar páginas fazer anotações e sublinhados;

– ouvir a leitura dos textos em inglês (nada mal para ser uma voz sintetizada);

– ligá-lo ao computador e passar documentos (por exemplo em PDF);

– enviar documentos (.doc, .txt ou .html) à Amazon e recebê-los no aparelho (sem custos).

Três reparos a fazer:

– o facto de haver livros “não disponíveis em Europa” (desconfio que se trata de restrições impostas à Amazon);

– o preço dos livros técnicos (o preço dos “não técnicos” anda à volta dos 10 euros);

– a ficha de alimentação tipo norte-americano (embora também se possa carregar directamente no computador, com USB).

Para os mais cépticos quanto ao futuro dos e-books: Amazon vende mais e-books do que livros em papel no dia de Natal (Público).

Jacinta: Redemption Song

15 Dezembro 2009

Jacinta:   “Redemption Song”, de  Bob Marley (em Songs of Freedom)

Ontologias

14 Dezembro 2009

Bom trabalho sobre o uso de ontologias na área do Processamento da Linguagem Natural, da Linguística, da Filosofia, etc.
A autora aununcia que em breve estará disponível para acesso livre:
França, Patrícia (2009). Ontologia e Ontologias: contributos teóricos para uma perspectiva transdisciplinar. Tese de Mestrado. Braga: Universidade do Minho.
Resumo
As ontologias, pensadas desde a Antiguidade no âmbito da Filosofia, ganharam
importância no contexto das Ciências da Computação, principalmente com o advento da
Web Semântica. Mas não é apenas no contexto das Ciências da Computação que as
ontologias têm interesse. Elas têm vindo a desenvolver-se rapidamente noutras áreas
científicas, nomeadamente na Geografia, no Direito na Linguística e, muito
particularmente, na Biomedicina.
Construir um quadro comum a partir do qual pudéssemos descrever a realidade, sem
incoerências ou divergências, tem sido o propósito de diversas personalidades ao longo
da história, inseridas nas mais diversas áreas de pesquisa, desde a ontologia de
Aristóteles, passando pelos esquemas didácticos de Lorhard e pelos dicionários
onomasiológicos, desde Roget até Hallig e Wartburg, até chegarmos às ontologias
computorizadas. Alguns destes quadros cabem neste trabalho.
Estão aqui reunidos conceitos e terminologia das três disciplinas basilares para a
construção de ontologias computorizadas: a Filosofia, as Ciências da Computação e a
Linguística.
Este trabalho levanta ainda questões importantes acerca dos fundamentos teóricos
das ontologias formais e pretende contribuir para a clarificação de alguns dos conceitos
que constituem os blocos de construção de uma ontologia: as instâncias, as classes e as
suas relações.

Índice
Agradecimentos    vii
Resumo    ix
Abstract    xi
Convenções gráficas   xv
Abreviaturas e símbolos    xvii
Lista de ilustrações    xix
Introdução
0.1. Motivações    1
0.2. Algumas notas iniciais sobre verdade, informação, conhecimento e compromisso
ontológico    4
0.3. O que está a ser feito   6
0.4. Objectivos   10
0.4.1. Objectivos gerais    11
0.4.2. Objectivos específicos    11
0.5. Resumo dos capítulos   12
Capítulo 1
1. Justificação da metodologia  15
1.1. O estatuto epistemológico da Linguística    15
1.2. A Linguística e a Ontologia   20
Capítulo 2
2. A Ontologia e a Filosofia    27
2.1 Da origem do termo   27
2.2. Da origem do conceito   31
2.2.1. Do ser   34
2.2.2. Da substância   37
2. 3. A construção de um espaço integrado das diferentes noções de ontologia   40
2.3.1. A dimensão vertical: o eixo da generalidade     41
2.3.2. A dimensão da profundidade: o eixo da subjectividade   42
2.3.3. A dimensão da horizontalidade: o eixo dos três níveis    43
Capítulo 3
3. Ontologias e Ciências da Computação   51
3.1. As bases de dados e as ontologias   51
3.1.1. As bases de dados como a génese das ontologias   52
3.1.1.1. Os modelos de dados   54
3.1.1.2. Os modelos de dados e as ontologias   56
3.2. Definindo ontologia   57
3.2.1. Uma definição ou várias definições?  58
3.2.1.1. Ontologia e ontologias   59
3.2.1.2. Um sistema conceptual, um sistema formal e uma teoria lógica  59
3.4.1.3. Uma linguagem formal
3.4.1.4. Vocabulário usado por uma teoria lógica   65
3.4.1.5. Componentes de uma arquitectura   66
3.4.1.6. Uma conceptualização   66
3.3. Tipologias     69
3.3.1. Ontologias de alto nível (ou de nível superior)   69
3.3.2. Ontologias de domínio   70
3.4. Os blocos de construção de uma ontologia   70
3.4.1. As classes    70
3.4.2. Os indivíduos    71
3.4.3. As propriedades    71
3.4.4. As relações   72
Capítulo 4
4. A ontologia e a Lexicografia onomasiológica   75
4.1. Dando um sentido ao conceito de onomasiologia   78
4.1.1. Da origem da palavra na Lexicologia    79
4.1.2. A onomasiologia na história da Lexicografia   80
4.1.2.1. A conquista da ordem alfabética e a origem do debate   80
4.2. Tipologias das obras lexicográficas onomasiológicas    87
4.2.1. Do critério de ordenação dos materiais lexicográficos   89
4.2.1.1. Do critério paradigmático   91
4.3. Alguns exemplos paradigmáticos de dicionários onomasiológicos    92
4.3.1. O Thesaurus de Roget   92
4.3.2. O Sistema de Hallig & Wartburg   93
4.4. Os contributos das Ciências da Computação   98
4.4.1. A hierarquia e a classificação   99
Capítulo 5
5. De conceitos e relações  105
5.1. De conceitos   106
5.1.1. As teorias dos conceitos  107
5.2. A Ontolinguística .  113
5.2.1. As relações na Ontolinguística   116
5.2.1.1. As relações taxonómicas   116
5.2.1.2. As relações meronímicas   117
5.3. Ontologia e realidade  120
5.3.1. As relações numa ontologia científica de base realista   124
5.3.1.1. As relações ontológicas ao nível das instâncias   127
5.3.1.2. As relações ontológicas ao nível dos unievrsais   128
5.4. Conceitos, classes e universais num mesmo quadro de análise   130
Conclusão   133
Referências bibliográficas   137
Anexos

Tremlett, Giles (2008) Fantasmas de Espanha. Viagens através do passado escondido de um País. Lisboa, Aletheia; ISBN: 9789896221072 [título original: Ghosts of Spain, 2006]

Viagem do jornalista G. Tremlett pela história do século XX espanhol, pela sua geografia, pelas gentes, pela sua organização territorial, pela política, pela cultura, pelos costumes …

Boa leitura.

Não encontro uma etiqueta para catalogar esta enorme “reportagem” de 570 páginas.

Surpreendentemente, dei por mim a pensar que talvez sou “mais espanhol” do que imaginava.

Alêtheia Editores > Fantasmas de Espanha

“Exprimi a minha profunda solidariedade e a minha simpatia para com Aminetu Haidar, o símbolo da luta do povo saharaui pela autodeterminação e a independência”, convidando instantemente as autoridades marroquinas e espanholas a facilitar o mais urgente possível o regresso de Aminetu Haidar para junto da sua família e à sua pátria, o Sahara Ocidental”

José Ramos Horta – Prémio Nobel da Paz e Presidente da República Democrática de Timor-Leste

Deixemos que Aminetu regresse a sua casa com o reconhecimento do seu valor, à luz do dia, porque são pessoas como ela que dão personalidade ao nosso tempo e sem Aminetu todos, seguramente, seriamos mais pobres.
José Saramago – Prémio Nobel da Literatura

“…o activismo deste rosto da resistência saharauí é pacífico e decorre num contexto em que o diferendo se procura resolver pela via do diálogo mediado por instâncias internacionais. Invocar um procedimento administrativo para expulsar o símbolo de um povo da sua própria terra é algo que não honra quem o pratica. Por isso apelo. A morte de Aminetu Haidar pode ser evitada desde que ela possa regressar a sua casa.”
Miguel Portas – Deputado no Parlamento Europeu

“amedronta-me a ideia de que esta mulher se esteja a imolar. Quero afirmar que ela não está só, que é uma heroína do nosso tempo, vítima de uma política errada e que ela é mais necessária viva que morta. para que a luta continue”.
Pedro Almodóvar – realizador de cinema

“Se Aminatu Haidar acabasse por morrer por tudo aquilo que está a passar em Lanzarote, muitos fechariam os olhos juntamente com ela. Por isso parte-se-nos o coração só de o pensar. Se Haidar cerra os olhos, o Governo de Espanha — tanto este como todos os que o precederam — será, tal como Marrocos, o verdadeiro verdugo”
Javier e Carlos Bardem – actores de cinema

«manifesta a sua solidariedade com a activista dos direitos humanos Saharaui Aminetu Haidar e pugna pelo cumprimento dos direitos humanos e das resoluções aprovadas pelas Nações Unidas»
Voto de Solidariedade aprovado na Assembleia da República no dia 27-11-2009

«The United States remains concerned about the health and well-being of Sahrawi activist Aminatou Haidar, recipient of the 2008 Robert F. Kennedy Human Rights Award and the Train Foundation’s 2009 Civil Courage Prize. We urge a speedy determination of her legal status and full respect for due process and human rights.»
Declaração do Departamento de Estado dos EUA no dia 26-11-2009

«Vemos com preocupação as notícias de repressão e violação dos direitos humanos da população do Sahara Ocidental e concretamente aqueles que atingem os defensores dos DH como Aminetu Haidar. (…) A sua frágil saúde e a defesa dos seus direitos humanos fundamentais reuqerem uma atenção imediata.»
Rigoberta Menchú– Prémio Nobel da Paz

Fonte: Amnistia Internacional PORTO

Linguamática (2º número)

4 Dezembro 2009

linguamatica1A revista Linguamática, Revista para o Processamento Automático das Línguas Ibéricas, editada por Alberto Simões e José João Almeida, da Universidade do Minho, e Xavier Gómez Guinovart, da Universidade de Vigo, acaba de publicar o seu segundo número.

Sumário da revista:

Linguamática
Nº 2 (2009)
Conteúdo
http://linguamatica.com/index.php/linguamatica/issue/view/2

Dossier
– Extracción de contextos definitorios en textos de especialidad a
partir del reconocimiento de patrones lingüísticos
Gerardo Sierra

Artigos de Investigação
– Kernels para la clasificación de preguntas en español y catalán
David Tomás Díaz, José Luis Vicedo González

– Exploiting Machine Learning Techniques to Build an Event Extraction
System for Portuguese and Spanis
Hristo Tanev, Vanni Zavarella, Jens Linge, Mijail Kabadjov, Jakub
Piskorski, Martin Atkinson, Ralf Steinberger

– Un algoritmo lingüístico-estadístico para resumen automático de
textos especializados
Iria Da Cunha, Juan-Manuel Torres-Moreno, Patricia Velazquez-Morales,
Jorge Vivaldi

– Hacia una semántica computacional de las anáforas demostrativas
Iker Zulaica-Hernandez, Javier Gutierrez-Rexach

Novas Perspectivas
– Os dicionários onomasiológicos e as ontologias computorizadas
Patrícia França

A Amnistia Internacional – Portugal: VIGÍLIA de SOLIDARIEDADE com AMINETU HAIDAR, a realizar 5.ª Feira, dia 3 de Dezembro, entre as 18h30 e as 20h00, na Av. da Liberdade, frente ao Consulado na Espanha, junto ao monumento de Homenagem aos Mortos da 1.ª Guerra Mundial. Dado o grave estado de saúde de Aminetu Haidar, defensora dos Direitos Humanos saharaui, há 18 dias em greve de fome no aeroporto de Lanzarote, Canárias, pelo regresso à sua aterra natal, o Sahara Ocidental, de onde foi expulsa pelas autoridades marroquinas no passado dia 14 de Novembro.

Fonte (ler mais):
Amnistia Internacional – Portugal > Vigília de Solidariedade com Aminetu Haidar

Foto: Galeria de Saharauiak > Aminetu Haidar de regreso a El Aaiun

%d bloggers like this: