Os mais ouvidos nos últimos 12 meses (2)

23 Julho 2009

 A minha música mais ouvida nos últimos 12 meses (etiquetas):

tags_musica female vocalists, brasil, mpb, bossa nova, soul, jazz, portugal, pop, fado, cabo verde, rnb, blues, espanha, vocal jazz, cuba, samba, classical, flamenco, guitarra, british, trumpet, swing, argentina, rock, new age, nova trova cubana, rumba, opera, saxophone, celtic, italia, electronica, habanera, 60s, chillout, piano, tango, ambient, mexico, cantautor, jazz instrumental, chile, colombia, reggae, israel, folk, alternative, ethnic, rhythm and blues, canto gregoriano, sinfonia, hip-hop

Fonte: last.fm > http://www.lastfm.com.br/user/Alvaro_I

Anúncios

3 Responses to “Os mais ouvidos nos últimos 12 meses (2)”

  1. Pat Says:

    Ainda não foi brindado com um convite para uma subscrição do serviço? Qual é o segredo?

  2. alvaroiriarte Says:

    Já.
    Pouco antes de descobrir outras alternativas, num post da Patrícia.
    Como disse na altura, fico furioso com estas estratégias tipo “passador”: primeiro de graça e depois de te “viciares”, paga.
    (https://alvaroiriarte.wordpress.com/2009/05/10/grooveshark/ )

    De last.fm uso apenas os dados estatísticos da música que oiço no meu computador. Eles chamam “scrobbling”. Eu beneficio dos dados estatísticos e eles do meu trabalho de etiquetagem.
    Boas férias!

  3. Pat Says:

    Mas eles beneficiam muito mais do que do trabalho de etiquetagem. O scrobbling é muito mais do que uma recolha de dados estatísticos. O scrobbler grava as músicas que os usuários executam nos seus próprios PCs. Aliás, todo os conteúdos do site da Last.fm é feito pelos usuários, de forma voluntária. Acho pouco disponibilizarem apenas os perfis e não as rádios. No fundo não é muito diferente dos sítios que disponibilizam a partilha de músicas. Eu partilho o meu CD do Chico contigo e tu partilhas o teu CD do Caetano comigo. Deveria ser assim, mas não é uma partilha, porque apenas os assinantes (ou os residentes na Alemanha, Reino Unido ou EUA) beneficiam do esforço de todos. Ou seja, todos trabalham para a last.fm mas só uns privilegiados têm total acesso aos seus conteúdos. Enfim.

    Boas férias (mas para mim não).


Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: