«O poder do Rei
Após [a tentativa de golpe de estado de 23-F de 1981], Juan Carlos I converteu-se num rei taumaturgo e ao abrigo de qualquer crítica. Os últimos actos fizeram com que a auréola mítica se desvanecesse, talvez porque já deu tudo o que tinha a dar.

Em qualquer caso, o último “acto do Rei” terá ao menos uma virtude. Perante a provocação de um chefe de Estado que, muito provavelmente, pretendia minar os fundamentos desta espécie de Commonwealth de países ibero-americanos reunidos una vez por ano, Juan Carlos I comporta-se, em todos os possíveis sentidos da expressão, como um Bourbon, digno herdeiro do seu avô. Nesta recuperação da tradição esfuma-se ou desvela-se a auréola mítica que escondia a mais valiosa reserva do seu poder: a de actuar, e viver, para além da crítica. A partir de agora, terá que, como o seu avô, aceitar as coisas como são, o que, vendo o que acontece com a Coroa britânica, também não é para ficar desesperado, embora aqui falemos outra língua, o espanhol, em que se começa por tutear mas nunca se sabe onde é que se acaba.»

Santos Juliá, El País (17/11/2007)

fonte: El.pais.com > El poder del Rey
(tradução minha)
(via menéame )

Anúncios

"O sorriso de Daniel"

19 Novembro 2007

Amanhã, dia 20 de Novembro, às 18 horas, será inaugurada a exposição “O sorriso de Daniel” (Salão Medieval da Reitoria da Universidade do Minho, Braga)

“O sorriso de Daniel é uma exposição promovida pelo Conselho da Cultura Galega, instituição responsável pela projecção, no exterior, da cultura galega.
A proposta parte da figura do profeta Daniel representado no Pórtico da Glória da catedral de Santiago de Compostela, o primeiro sorriso esculpido em pedra na Europa medieval. A narração expositiva avança até outro Daniel, o polifacético intelectual galego Daniel Castelao, exemplo notório do esforço na construção da identidade cultural e política da Galiza no século XX.

A exposição apresenta-se em cinco blocos temáticos:
– O espaço físico e humano.
– A evolução histórica, linguística e literária.
– A cultura tradicional.
– As novas realidades económicas e institucionais.
– A Galiza como espaço de mestiçagem cultural e o Caminho de Santiago.”

Fonte:
Universidade do Minho
Instituto de Letras e Ciências Humanas
Professor Carlos Pazos Justo
Telef.: 253 60 52 05
E-mail: carlospazos@ilch.uminho.pt

%d bloggers like this: