Estruturas conceptuais, ontologias e universos de referência

26 Outubro 2007


Proponho um projecto de dissertação de mestrado sobre dicionários orientados ao conceito (dicionários onamisológicos, tesauros, dicionários ideológicos, dicionários de sinónimos, etc.), estruturas conceptuais, ontologias, etc. em que seriam também estudados os próprios conceitos de “referente”, “conceito”, “universos de referência”, etc. , assim como os mecanismos linguísticos e retóricos utilizados no acto de referência. e as relações que se estabelecem entre os mecanismos de “intensionalização” (de “textualização”) do referente (relações de sinonímia, meronímia, hiponímia, etc.)
Ao reflectir sobre a questão da partilha dos “universos de referência”, sobre a “empatia”, entendida como capacidade dos interlocutores de instituir e partilhar universos de referência, lembrei-me de um excelente livro (de 1989! Como o tempo passa!):

Frith, Uta (1989) Autism. Explaining the Enigma. Trad. espanhola na Biblioteca Geral da Universidade do Minho: (1991) Autismo. Hacia una explicación del enigma. Madrid: Alianza.

Imagem: http://www.icn.ucl.ac.uk/dev_group/ufrith/publications.htm


Anúncios
%d bloggers like this: