Sobre o processo de avaliação por pares

10 Outubro 2007

JOÃO MAGUEIJO, sobre o processo de avaliação por pares:

“… o processo de avaliação por pares não está a funcionar. Mas já existe uma alternativa. Não tenho que estar a sugerir. O que acontece, nos dias de hoje, não na ciência em geral, mas na física teórica, é que antes de publicar uma ideia, num artigo por exemplo, numa revista científica…são postas na Internet, através daquilo que chamamos arquivos. É através dos arquivos, que não têm avaliação por pares, que os cientistas, os físicos teóricos de hoje em dia, de facto, conhecem o que os colegas estão a fazer. E depois esses mesmos artigos são submetidos, são propostos para revistas científicas. Portanto, neste momento existem duas vias de disseminação de ideias científicas: a via convencional, que já ninguém usa [a das revistas científicas], que toda a gente tem que usar simplesmente porque, cada vez que se pede dinheiro ou se tentar arranjar um emprego, é só artigos publicados em revistas científicas que contam. Mas isso é uma coisa totalmente artificial. Não é esse o processo que todos os dias, no dia-a-dia, os cientistas usam para conhecer o que os colegas estão a fazer. É a Internet. É precisamente os arquivos. É isso que está a ser utilizado.”

JOÃO MAGUEIJO, professor de Física Teórica no Imperial College de Londres, autor do livro Mais rápido que a luz (Gradiva, 2003),
Fonte: podcast da entrevista em Pessoal e Transmissível (da TSF) por Carlos Vaz Marques

Já agora, uma pergunta aos da TSF:
Por que não incorporam as datas e um título aos podcasts?
Com listas, no nosso leitor de mp3, do tipo:
Pessoal e Transmissível
Pessoal e Transmissível
Pessoal e Transmissível
Pessoal e Transmissível
etc.
não vamos muito longe, não é?
Ou estarei eu a fazer qualquer coisa mal? (mas não me acontece com outros podcasts).

Anúncios
%d bloggers like this: