Acabo de receber, via e-mail, a grata notícia de que, no próximo mês de Julho sairá à luz uma nova versão, em formato digital, do excelente dicionário Caldas Aulete [AULETE, F. J. Caldas (1987): Dicionário da Língua Portuguesa Caldas Aulete. Rio de Janeiro: Editora Delta; 5a edição brasileira, revista, actualizada e aumentada por Hamílcar de Garcia e Antenor Nascentes].

Como já disse noutro lugar, este dicionário continua a ser um dos melhores dicionários portugueses no que se refere à combinatória lexical, fraseologia, exemplos e abonações .

Darei notícias sobre esta nova edição.

Anúncios

Oiço, através do serviço de podcast (nos programas de 26 e de 27 de Junho de 2007) de Aviso para Navegantes, de Canal Sur Radio, uma entrevista com Manuel Castells, co-director (juntamente com Imma Tubella, reitora da UOC) de um estudo encomendado pela Generalitat de Calalunya sobre os usuários de Internet: “Internet Catalunya (PIC)

Segundo Castells, as conclusões são comuns a todos os estudos realizados sobre Internet feitos em todos os países: Os usuários de Internet são mais activos, têm mais amigos, estão mais envolvidos na vida política e têm menos depressões, sentem-se menos isolados, …:

Recolho as palavras de Manuel Castells no início da entrevista:

Os usuários de Internet são pessoas que têm mais amigos, mais relações (na vida em geral e não apenas em Internet), que têm relações familiares, que têm mais actividade política, mais interesses sociais, lêem mais livros, lêem mais jornais (mas via Internet), quer dizer, são pessoas muito mais autónomas, muito mais activas e muito mais abertas ao mundo, à sociedade, aos seus amigos e aos seus interesses.”

Por que, se os resultados são sempre neste sentido, continua a alertar-se para os perigos da Internet (diminuir a sociabilidade porque fomenta o isolamento) e a alimentar-se estas lugares comuns? (é uma pergunta retórica).

Há referências a este estudo por toda a rede.

%d bloggers like this: