Errare humanum est

15 Abril 2007

“Um recente acórdão de um tribunal superior americano estabeleceu que a liberdade de expressão dos jornalistas implica o direito a poder errar. Desde que se actue de boa-fé e se reponha, por desmentido, a verdade, o erro faz parte dos riscos inerentes à actividade jornalística, assim como o erro médico, não culpável, faz parte da medicina”
Miguel Sousa Tavares: “O exame”, no nº 1798, de 14 de Abril de 2007, do Expresso
Deixo aqui esta anotação porque algum dia vou querer usar isto para falar sobre criação e propiedade intelectual, etc.
Anúncios
%d bloggers like this: