Propriedade intelectual (2)

28 Fevereiro 2007

Como continuação do post do dia 20/02/2007 Propriedade intelectual (de dois ou três), e como resposta ao comentário do gabriel (no blog estudos luso-alemães), ocorre-se-me este pequeno fragmento da versão espanhola da obra de Joost Smiers (2006) Un mundo sin copyright. Artes y medios en la globalización. Barcelona: Gedisa:

“… há muitas boas razões para deitar para o lixo o nosso actual sistema de copyright. É claro que os artistas sentir-se-iam ameaçados por um acto tão radical. Afinal, sem o copyright, perderiam todos os seus meios de subsistência. Não é?
Bom, não necessariamente. Vejamos, em primeiro lugar, alguns números.
As investigações dos economistas demonstraram que apenas 10% dos artistas fica com 90% das receitas por copyright, e que 90% dos artistas tem que partilhar o 10% da receita que resta.
Por outras palavras: para a imensa maioria dos artistas, o copyright apenas oferece vantagens financeiras mínimas.
Além disso, há outro fenómeno peculiar: a maior parte dos artistas tem algum tipo de acordo com a indústria cultural. Como se estes dois grupos tivesse qualquer interesse comum! Por exemplo, GEMA, a entidade alemã gestora de direitos, envia perto de 70% das receitas por direitos de reprodução para o estrangeiro, nomeadamente para os Estados Unidos da América, onde residem vários dos maiores conglomerados culturais do mundo. Neste processo, o artista médio nem aparece.

O fragmento, traduzido por mim, foi tomado de Abandonando el copyright: una bendición para los artistas, el arte y la sociedad (via Blog de El futuro del libro: Un mundo sin copyright).

Anúncios

Graças a um interessante comentário ao meu post Propriedade intelectual (de dois ou três), de alguém que se chama gabriel, decubro o blogue estudos luso-alemães, de alguém do Mestrado em Estudos Luso-Alemães: Formação Bilingue e Intercultural (do Departamento de Estudos Germanísticos – ILCH Universidade do Minho).

Excelente iniciativa!

Lamento não saber alemão (e, como lexicógrafo, ainda mais).

Nova página Web

28 Fevereiro 2007

Nova página Web, actualizada, em:
http://www.ilch.uminho.pt/dep/alvaro/
Passa agora a ser uma página estática. A página anterior não se justificava, uma vez que a interacção com os alunos é feita totalmente na plataforma de e-learning.
Obrigado ao Javi (porque aprendi HTML) e a César, por não ter deixado que o produto final fosse uma coisa medíocre (eu sei que podia ter mais coisas, César, mas eu gosto assim).
%d bloggers like this: