Flexisegurança

17 Janeiro 2007

Os nossos expertos gostam da “ideia de facilitar os despedimentos e flexibilizar horários de trabalho”. É esta a flexibilidade que defendem (para eles). Os outros poderão ser apenas…”substituídos”, como leio no Informe Lugano, de Susan George:

“Na cúspide da pirâmide global estão “os rápidos”, os proprietários de capital e os profissionais com conhecimentos a que Jacques Attali denomina “nómadas da elite” porque os seus serviços são reclamados para além das fronteiras, podem ir aonde quiserem e sempre estão a movimentar-se. Por baixo deles está a imensa reserva de “lentos”, pessoas imóveis cuja principal característica é a sua capacidade para ser substituídos…”

Em: George, Susan (2001) Informe Lugano. Cómo preservar el capitalismo en el siglo XXI, Barcelona: Icaria / Intermón Oxfam , pág. 236 [a tradução é minha].

Anúncios
%d bloggers like this: