Fora de jogo! (Intermón Oxfam)

30 Maio 2006

Nota de imprensa em Intermón Oxfam: Fora de Jogo! As marcas desportivas pagam milhões às estrelas do Mundial mas vulneram os direitos dos seus trabalhadores.

Fora de jogo! Direitos laborais e produção de roupa desportiva na Ásia

Enquanto que as marcas desportivas estão a engalanar-se para o próximo Mundial de Futebol de Alemanha, muitos dos trabalhadores que produzem peças de roupa desportiva na Ásia não podem cobrir as suas necessidades básicas e sofrem discriminação, despedimentos ou violência ao tentarem criar sindicatos ou reivindicar os seus direitos de maneira colectiva (veja aqui o relatório de Oxfam Internacional / Intermón Oxfam)
Touché, Anónimo! Hoje, no dia 1 de Junho, permite-me juntar o teu comentário:
«¿En Asia? Sí, claro, en Asia seguro que pasa. ¡Cómo vai a pasar en Europa!. Quen pode pensar semellante cousa. Os ciudadáns europeos pobres non se ven, ao igual que os de U.S.A. Pero….¿seguro que en Europa non pasa?»
Nom tenho dúvidas sobre isso! «Os miúdos do fio de nylon», reportagem publicada no passado sábado, no Semanário Expresso, onde se denuncia uma situação de exploração infantil, numa fábrica subcontratada em Portugal pela empresa Zara.
Mas os “gurus” aqui da praça (empresários, gestores, economistas, etc.) têm a lata de afirmar que o problema deste país está nos “aumentos salariais excessivos”
Anúncios

4 Responses to “Fora de jogo! (Intermón Oxfam)”

  1. Anonymous Says:

    ¿En Asia? Sí, claro, en Asia seguro que pasa. ¡Cómo vai a pasar en Europa!. Quen pode pensar semellante cousa. Os ciudadáns europeos pobres non se ven, ao igual que os de U.S.A.

    Pero….¿seguro que en Europa non pasa?.

    http://www.lavozdegalicia.es/buscavoz/ver_resultado.jsp?TEXTO=4809316

  2. Anonymous Says:

    O artigo orixinal está en:

    http://online.expresso.clix.pt/1pagina/artigo.asp?id=ES220897

    No imaxinario colectivo é tan claro que estes cidadáns non existen na Europa que o Ministro de Traballo Español (socialista ZP) dí sen pudor: “Estoy convencido de que no es así”… “Yo no puedo creer que esa información sea cierta”.
    (http://www.europapress.es/europa2003/noticia.aspx?cod=20060601110230&tabID=1).

  3. debuxador Says:

    Nom tenho dúvidas sobre isso! Por certo, veja isto: «Os miúdos do fio de nylon», reportagem publicada no passado sábado, no Semanário Expresso, onde se denuncia uma situação de exploração infantil, numa fábrica subcontratada em Portugal pela empresa espanhola Zara ( http://online.expresso.clix.pt/1pagina/artigo.asp?id=ES220897 )

  4. debuxador Says:

    Obrigado, Anónimo, pelo “no me lo puedo creer” de Caldera.
    Mas os “gurus” aqui da praça(empresários, gestores, economistas, etc.)têm a lata de afirmar que o problema deste país está nos “aumentos salariais excessivos” (vd http://dn.sapo.pt/2006/05/24/economia/restricoes_oe_e_salarios_cruciais_pa.html)


Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: