22 de Maio: dia internacional da biodiversidade

22 Maio 2006

A diversidade linguística
A herança linguística diversa não coincide com as necessidades de unicidade do mercado global. Em princípio, a diversidade linguística é um obstáculo para a necessária homogeneização do mercado. A globalização impõe a “unicidade” a todos os níveis: científico, económico, político, militar, linguístico, … A existência de várias zonas linguísticas comporta a existência de mercados parciais e em concorrência.
Os discursos sobre a biodiversidade ensinaram-nos que a consideração dos problemas de diversas perspectivas aumenta a probabilidade de adequação da resposta.
A diversidade é garantia de durabilidade e de estabilidade do sistema, pelo facto de não destruir recursos (culturais). É a diversidade de perspectivas que pode proporcionar soluções decisivas em situações de crise.
É saudável – ecológico – para a civilização manter a diversidade linguística. Cada língua tem um tipo de relação com a realidade: é arriscado confiar em que a humanidade, contando apenas com uma única língua, possa sair de todas as contradições que se lhe possam apresentar.
A língua é um depósito de toda uma série de opções históricas, uma atitude de percepção e de conformação do meio. Uma ferramenta para pesquisar a realidade. Ao usar várias ferramentas de pesquisa (por exemplo Google, Yahoo, Altavista, …) temos mais probabilidades de encontrar mais e melhor informação.
Em: ROYO, Jesús (1997): Unha língua é un mercado. Vigo: Edicións Xerais de Galicia.
Anúncios
%d bloggers like this: